1) Importância do medicamento:

Nas últimas décadas, os medicamentos têm contribuído para a eficiência dos sistemas de saúde por se revelarem um meio custo-efetivo para a redução da carga da doença e mortalidade, promovendo a melhoria da qualidade de vida individual. Os medicamentos acrescentam não só anos à vida, mas também vida aos anos.

2) As oportunidades de melhoria no investimento em medicamentos

Contudo, ampla evidência internacional sugere que existe um potencial não aproveitado no investimento que se faz anualmente em medicamentos. Por exemplo, a Organização Mundial da Saúde estima que 50 % dos cidadãos em todo o mundo não tomam correctamente os medicamentos, por diversas razões. Estima-se que seja possível poupar cerca de 370 mil milhões de euros através do Uso Responsável do Medicamento. Este valor corresponde a cerca de 8% da despesa mundial em saúde, que é afecto a custos de saúde evitáveis, com consequente impacto nos valores de internamentos hospitalares, morbilidade e mortalidade (ver secção Oportunidades).

3) Conceito do Uso Responsável do Medicamento:

Neste sentido, revela-se como prioridade máxima a promoção do Uso Responsável do Medicamento.

Este significa que:

Portanto, o uso de medicamentos é um componente essencial para a prevenção, tratamento e, quando possível, cura da doença, sendo que o seu uso responsável garante o acesso do cidadão:

- Ao medicamento correcto;

- Na dose adequada à sua necessidade individual;

- No período de tempo indicado;

- Pelo menor custo possível para si e para o sistema de saúde.